Arquivo mensal: março 2010

Amor Incondicional

Padrão

A prova mais difícil pela qual um ser humano pode passar!

Amar condicionalmente – com permuta – é fácil. Ao mesmo tempo em que se torna doloroso porque leva a decepções e ao sofrimento.

O amor incondicional talvez seja a única versão do amor em 360 graus, naquele ângulo que completa o círculo da lei do retorno.

E’ um fogo que arde, descomplicado e redondo como o sol.

Anúncios

A Matriz da Ilusão

Padrão

O oceano da consciência é a fonte de toda a matéria.
Não há matéria.
Toda fisicalidade à nossa volta é o resultado de uma frequência de ressonância. Se você ampliar sua frequência, a estrutura da matéria mudará. Este sistema é um “super holograma”, e tudo dentro dele é uma expressão do mesmo. Se a realidade é um holograma, toda partícula é uma visão do Todo. Em outras palavras, o Todo está contido em cada partícula.

Nós não encontramos apenas uma partícula, quando a mesma é um reflexo de TODAS as partículas. Ao modificarmos qualquer componente mínimo do holograma, nossa ação será refletida no TODO. A substância do Universo é a Consciência.

A consciência baseada no medo abarca a ideia de que a substância do Universo é a matéria. Quem acredita que o Universo é matéria sente necessidade de posses e riquezas. Mas lembre que toda a fisicalidade constitui uma frequência.

O medo constitui um lento e denso estado vibracional. Se nós abraçamos o medo, nossa consciência é reduzida, e a frequência de nossa relidade torna-se densa e lenta. Dentro de uma realidade holográfica, aquilo no que você acredita, você cria. A realidade é construída com o pensamento. Todo pensamento é como uma aranha rodopiando em uma teia, dentro da matriz holográfica.

A “Matrix” do holograma é informação. Quando coloca-se informação junto ao holograma, criam-se fractais e padrões repetitivos, em sua matriz. Tais fractais mudam a matriz. Quando um sistema se torna altamente desestabilizado, haverá movimentos de mudança aleatórios que repentinamente se auto-organizam em estados altamente complexos.

Em um nível quântico, subatômico, a realidade se organiza de acordo com as expectativas do observador. Tudo no Universo é composto de partículas subatômicas, girando à velocidade da luz em torno de enormes espaços vazios.

Tais partículas não constituem objetos materiais: são flutações de energia e informação. Quando você modifica o campo no qual esses átomos se encontram, você muda os átomos. Nós somos feitos de átomos assim. Nossos sentimentos transformam o campo dos nossos átomos, alterando nossa própria realidade física.

Nosso CORPO é um computador biológico. Nós somos Consciência. Nosso mundo é uma frequência muito diminuta dentro de infinitas variações de frequência. A VIDA é como uma estação holográfica de TV. Nossa consciência cria o canal, a frequência, e a REALIDADE que experimentamos.

Não podemos imaginar a realidade existente sem nós mesmos porque… o ato da nossa observação nos permite criar à medida que participamos do Universo. Talvez nunca encontremos o limite do Universo ou a menor partícula porque… nossa consciência explora todo e qualquer lugar com a expectativa da perceber algo. E haverá algo, justamente porque o criamos.
Estamos construindo o Universo à medida que viajamos nele!

A consciência é a linguagem de programação do nosso Universo holográfico.
Somos condutores de consciência. A consciência vem através de nós e emana de nós. Portanto, os humanos possuem a habilidade de criar uma nova realidade. Se desligarmos nosso cérebro e ancorarmos nossa consciência junto à corrente dominante da ilusão mediática, acabamos manipulados de tal maneira que a criação da nossa realidade não é mais nossa – e sim, a realidade de outras pessoas. Portanto, devemos tomar o controle da nossa realidade em um nível quântico.
O mundo é apenas um passeio – porém esquecemos disso e acreditamos que esse passeio é real.

Tradução do texto The Arcturian Corridor – step 20 , da psicoterapeuta e escritora californiana Suzanne Lie

Vesica Piscis

Padrão

Só depois de escrever o último post, debrucei-me sobre o significado da Vesica Piscis.
A barriga de peixe (vescica di pesce em latim) dos primórdios do cristianismo alude a essa zona de intersecção onde dois mundos se comunicam. Perspectiva compartilhada, a criação, o caminho do meio ou a terceira pessoa que vem da união de duas. Não há mais separação. Masculino, feminino e um só coração.

Consciência em Círculos

Padrão

Consciência é um termo complexo, usado para explicar fenômenos de abrangência mental, de perspectivas individuais e coletivas, e de visões de mundo – compartilhadas ou não.

Uma das melhores definições de consciência que já li envolve a geometria.

A teoria apresentava a consciência como nada mais nada menos que um círculo. Duas (ou mais) existências individuais podem compartilhar, ou não, do mesmo mundo, por meio de seus espaços mentais de percepção. Quando isso acontece, os dois círculos individuais se encontram na chamada zona de intersecção.

Expansão de Consciência
Mas algo de extraordinário ocorre quando um desses círculos se dilata: é o momento em que um dos seres expande, literalmente, no espaço, a própria consciência. Se o outro permanece na dimensão anterior, a área de intersecção torna-se menor – e cada vez menor, de acordo com a continuidade do processo de alargamento de um dos círculos – até que ela desapareça. E, então, veremos dois seres vivendo em mundos distintos, pois terão sumido um da realidade (o mesmo que percepção da consciência) do outro.

Isso ilustra o que acontece em certos relacionamentos, quando chegamos a um ponto em que procuramos, procuramos, porém não encontramos mais aquele espaço muito especial, dentro do qual somos UM, feito de dois (ou mais).

Ancestralidade

Padrão

Existem canções ancestrais. Temas recorrentes. Perguntas que não calam há séculos. Versos que já rondavam as velhas tribos do Mediterrâneo. Mas até hoje o coração escuta e vibra com aquilo que seria uma simples audição dos sentidos.

Ehye Asher Ehye (ou Ehyeh Asher Ehyeh) é um exemplo de notas assim, seja na voz da saudosa Ofra Haza, seja em versões mais recentes.