Liberdade de Expressão

Padrão

A metáfora é a linguagem da unidade, onde os hemisférios direito e esquerdo se unem criando uma realidade a partir do imaginário.
A metáfora desconhece limites.  Ela tudo pode.  É a possibilidade da criação sem amarras. Drible e arrancada, derruba qualquer censura.

O que seria de mim se não pudesse usar metáforas quando escrevo?
Não poderia ser nem uma semente de mostarda, nem o buraco no fundo de uma agulha, nem mesmo uma lamparina ou uma virgem.

Graças à metáfora, monto em meu unicórnio e experimento cada paisagem que crio.
A metáfora é o que torna este mundo – abarrotado de palavras e vazio de sentido – digerível e dirigível para mim.

São as asas invisíveis da minha alma poetisa.

Anúncios

Uma resposta »

  1. Oi, Cintia

    Metáforas os orientais a utilizam muito, a bíblia é um manual de metáforas como bem lembrou citando -grão de mostada, lamparina, virgem etc.

    Chico Buarque e Caetano furaram a censura porque suas músicas não eram compreendidas pelos censores na época. A subjetividade foi uma benção! Diz que usa metáforas para driblar a censura, sábio da sua parte. O que não pode ocorrer é a invenção de notícias para vender jornais, ao invés de “metáforas”, temos uma inverdade, muito recorrente de alguns jornalistas, de alguns, é claro..

    beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s